FECHAR
PT / EN
LANCES FINAIS
Daniel Jablonski
Lote 043
Hy Brazil
Daniel Jablonski
Lote 043
Dê seu lance CADASTRE-SE
Lances iniciais em 27/11
Hy Brazil, 2019

Letreiro luminoso em neon branco tingido de preto, reator, cabos e conectores – Edição 3 + 2 P.A.

57 x 230 x 5 cm
R$ 14000,00
lance inicial
Confira os lances

Daniel Jablonski (Rio de Janeiro, 1985) vive e trabalha entre o Brasil e a França. É artista visual, professor e pesquisador independente. Sua produção multifacetada, conjugando teoria e prática, investiga o lugar do indivíduo na formação de novas mitologias e discursos do cotidiano. Entre 2017 e 2021 coordenou e lecionou o curso ‘Histórias da arte: moderna e contemporânea’ no MASP – Museu de Arte de São Paulo. Nos últimos anos, ganhou diversos prêmios em feiras e salões nacionais e foi indicado duas vezes ao Prêmio PIPA, bem como ao Programa de Bolsas e Comissões do Cisneros Fontanals Art Foundation (Miami). Participa regularmente de residências internacionais de prestígio, como a Fonderie Darling (Montreal, Canada), a Fondazione Antonio Ratti (Como, Italia) e o Lugar a Dudas (Cali, Colombia); esta última, como professor premiado pela Escola de Artes Visuais do Parque Lage (Rio de Janeiro), onde lecionou por quatro anos. Recentemente, foi premiado com uma fellowship da Terra Foundation for American Art (Giverny) e uma residência de longa duração na Cité internationale des Arts (Paris). Exposições coletivas recentes incluem: Mostra Parque, Escola de Artes Visuais do Parque Lage (Rio de Janeiro, 2021); To Exhibit in Case of Emergency, Cité Internationale des Arts (Paris, 2021); Dizer não, Ateliê397 (São Paulo, 2021) e Il sogno di Antonio: a viaggio tra arte e tessuto, Fondazione Antonio Ratti (Como, 2021).

Hy Brazil é uma investigação sobre o erro, o engano e a ilusão O letreiro luminoso, parte de uma série de obras homônimas, reproduz uma anotação do cartógrafo Robert Dudley de 1646-47. Junto ao traçado da Ilha imaginária, lê-se em italiano arcaico: “I. O Brasil è Isola disabitata. È incerta se ci è tal’ Isola ò no” (O Brasil é uma ilha desabitada. É incerto se existe tal ilha ou não). Com sua face coberta de preto, o neon se destaca da parede, enfatizando o aspecto manuscrito da nota feita sobre papel.