FECHAR
PT / EN
LANCES FINAIS
Cildo Meireles
Lote 012
Pietro Bo (1)
Cildo Meireles
Lote 012
Dê seu lance CADASTRE-SE
Lances iniciais em 27/11
Pietro Bo (1), 2013

Disco de vinil (LP) e capa – Edição 1000

31 x 31 cm
R$ 3500,00
lance inicial
Confira os lances

Cildo Meireles (Rio de Janeiro, 1948) vive e trabalha no Rio de Janeiro. Suas instalações imersivas redefiniram a prática artística como extensão da experiência sensorial do público. Desde os anos 60, Cildo Meireles aborda questões sociais e culturais por meio de obras que revelam plenamente seu sentido apenas quando são vividas, envolvendo além do olhar, a audição, o tato, o olfato e até mesmo o paladar. Exposições individuais recentes: Cildo Meireles, Museo de Arte Miguel Urrutia, Bogotá (2020) e Entrevendo, SESC Pompéia (São Paulo, 2019). Exposições coletivas recentes: 2ª Bienal Internacional de Arte Contemporáneo de América del Sur (Ushuaia e outras cidades, 2019); Construções e Geometrias – Coleção Dulce e João Carlos Figueiredo Ferraz, MuBE (São Paulo, 2019); Queda do Céu, Caixa Cultural (Brasília, 2019); Lado B: O Disco de Vinil na Arte Contemporânea Brasileira, Sesc Belenzinho (São Paulo, 2019); The Source, Fondation Carmignac (Hyères 2019) Suas obras pertencem a importantes coleções públicas, incluindo: Centre Georges Pompidou, Daros Collection, Museo Nacional Centro de Arte Reina Sofia, Museo d’Art Contemporani de Barcelona Museu de Serralves ;Tate Modern, Art Institute of Chicago, Los Angeles County Museum of Art, Museum of Modern Art, New Museum of Contemporary Art, entre outras.

Pietro Bo (lotes 012 e 013), de 2013, é um projeto sonoro que foi produzido para a exposição coletiva “O interior está no exterior” que, com curadoria de Hans Ulrich Obrist, teve como proposta ressignificar a Casa de Vidro, local que é também a sede do Instituto Lina Bo Bardi e Pietro Maria Bardi. O projeto de 1951 da arquiteta modernista Lina Bo Bardi, construído entre os anos de 1950 e 1951, na região do Morumbi, na cidade de São Paulo, é um patrimônio tombado pelo Condephaat, desde 1987. Pietro Bo consiste na impressão da frase “Lina, va fare un caffè”, dita por Pietro Maria Bardi toda vez que Lina se excedia em discussões políticas com convidados.

O trabalho de 2019, Shit Coin (lotes 014 e 015), faz parte da série 1ª edição. A obra consiste em uma criptomoeda criada por Cildo Meireles que faz alusão aos sistemas de valor do bitcoin, enquanto faz referência ao trabalho icônico ‘Merda d’Artista’(1961), de Piero Manzoni.

Isto (lotes 016 e 017), de 2019, é o trabalho sonoro mais recente do artista, com a locução feita por Iris Lettiere, cuja voz é uma espécie de bem cultural imaterial do Brasil. Iris foi durante muitos anos a voz que anunciava os vôos no Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro. No disco, a locutora repete as frases em loop: “Isto está sumindo”, “Isto está desaparecendo”, “Isto está se apagando”, “Isto está acabando”.